domingo, 20 de agosto de 2017

Ameaça entre as sombras

     Opinião: Conheço os livros de Linda Howard desde que a Saída de Emergência publicou os seus livros em 2008, 2009. Depois fiquei à espera. Quando a Arlequin publicou Os Mackenzie confesso que não fiz a associação à autora, logo não li. Agora que HarperCollin publica este Ameaça entre as sombras a relação foi feita e pela boa memória que tinha desta autora, pensei logo que tinha de ser uma das minhas escolhas. E ainda bem
     O livro conta a história de Morgan e Bo. Morgan é o diretor de um grupo de paramilitares que após ter sofrido um atentado, que o leva a uma operação muito complica, vai convalescer para casa da “irmã” do seu chefe. Bo, por seu lado, é uma chefe da policia, de uma pequena aldeia e estava perfeitamente feliz com a sua vida pacata, o seu trabalho, os seus amigos, a sua cadela Tricks. Para além disso os “irmãos” têm uma relação bastante conflituosa o que não ajuda a um possível entendimento entre as personagens principais.
     Se o livro começa por parecer que se vai centrar na tentativa de descobrir quem atentou contra a vida de Morgan, a verdade é que o assunto principal é a relação entre os dois jovens e a sua coabitação, não só em casa, mas também na aldeia. Assim sendo, o livro torna-se leve, com momentos, vários, bastante divertidos protagonizados por Tricks, uma cadela super- esperta, que só lhe falta falar.
     A descrição dos conflitos entre os habitantes da aldeia, e as suas manifestações de carinho, solidariedade e apoio dão uma dinâmica à narrativa que faz com que a leitura seja fluída, onde se pode rir, sorrir ou sentir mesmo uma lágrima. Aquela terra funciona como um pequeno microcosmo com as suas ansiedades, conflitos e sonhos. A caracterização de Bo e Morgan é feita de forma direta e indireta, e assim o narrador permite-nos acompanhar as situações e os pensamentos mais íntimos destas duas personagens em relação aos mesmos. Assim o leitor acaba por saber não só o que se passa, mas também como as personagens principais sentem e analisam os acontecimentos. Ou seja, o leitor acaba por ter uma visão global da trama criada pela imaginação da autora.
     O final acaba por ser previsível, mesmo a solução da tentativa de assassinato, mas está de tal forma bem escrito que acaba por não condicionar a leitura ou torna-la menos agradável. Na verdade, este livro e a autora, continuam a conseguir construir uma história perfeitamente plausível, atraente e mesmo divertida. Posso mesmo dizer que se trata de uma boa aposta da editora, esperando que continue a publicar os livros de Linda Howard. 

Sinopse: Para Morgan Yancy, diretor de operações de um grupo paramilitar, o trabalho estava em primeiro lugar. Mas, depois de sofrer uma emboscada em que esteve prestes a morrer, o seu supervisor estava mais do que decidido a descobrir quem andava atrás dos membros do seu esquadrão de elite... e porquê. Temendo que o inimigo desconhecido voltasse a atacar, Morgan fora enviado para um lugar isolado para ficar escondido, mas vigilante. No entanto, entre a anfitriã atraente, que estava decidido a proteger, e uma ameaça mortal à espreita nas sombras, passar despercebido demonstrou ser a missão mais perigosa que já tinha enfrentado. Bo Maran, a chefe da polícia a tempo parcial da pequena aldeia montanhosa da Virgínia Ocidental, tinha conseguido finalmente construir a vida que desejava. Tinha amigos, um cão e algum dinheiro no banco. E, de repente, Morgan apareceu à sua porta. Bo não precisava de nenhum homem misterioso na sua vida, e menos ainda de um tão problemático, atraente e hermético como Morgan. Para ela já era suficiente apaziguar os habitantes de Hamrickville depois de uma disputa pessoal que tinha ocorrido. Com o passar dos dias e das semanas, era mais difícil, para Bo e Morgan, lutar contra a intensa atração e crescente intimidade, apesar de estar muito consciente de que aquele homem escondia alguma coisa. Contudo, descobrir a verdade podia custar mais a Bo do que aquilo que estava disposta a dar. E, quando o segredo de Morgan fosse descoberto, poderia custar-lhe a vida.